• Lygia Canelas

Você sabe o que é Desk Research?

Comece a entender o trabalho do UX Research e a sua relação com a Biblioteconomia.


Uma das áreas de grande destaque atualmente no segmento de UX é a UX Research, ou Pesquisa da Experiência do Usuário.


O objetivo do profissional que atua com isso é


[...] "conhecer a experiência obtida pelas pessoas por meio dos sentidos. Cada indivíduo tem a sua experiência, ela é única e exclusiva" [...].
(Livro UX Research com sotaque brasileiro)

Se quiser entender melhor sobre UX (User Experience) temos vários conteúdos aqui e em nosso site ou perfil do Medium.


Mas bora continuar o papo. Existem diversas abordagens para uma pesquisa de experiência, uma delas é a Desk Research.


Existem dois tipos de Desk Research:


- revisão bibliográfica
- pesquisa de dados desagregados ou agregados

Opa! Lembrou de Biblioteconomia e de Arquivologia?


Em nosso último post, falamos sobre algumas competências e habilidades dos profissionais da informação que se relacionam ao UX Researcher (entre outras atuações) a partir de uma pesquisa no Linkedin.


Se não leu, vou deixar o link lá embaixo.


Só pra gente ter uma ideia do que significa realizar uma pesquisa utilizando a web, por exemplo:




Quem vai realizar a pesquisa pode ser alguém totalmente leigo em relação aos recursos para filtrar e otimizar o processo, e vai caindo em diferentes armadilhas ou se enredando por inúmeros caminhos.


No entanto, existem profissionais que são especialistas nisso: o Bibliotecário, o Arquivista e o UX Researcher. A gente estuda pra isso e vai se especializando cada vez mais.





Quando se usa Desk Research?


Essa revisão de literatura é uma técnica que consiste em conhecer toda a bibliografia e os dados de pesquisas já realizadas por outros pesquisadores, sobre o mesmo assunto que você e a empresa estão procurando.


Essa é uma forma de agilizar o processo de desenvolvimento de um produto ou serviço e é feito a partir de bases de dados e fontes confiáveis e que foram disponibilizadas publicamente.


Ou seja, antes de começar a quebrar a cabeça para "inventar" alguma coisa, você tenta reunir o máximo possível de informações relacionadas a partir de outras pesquisas, muitas vezes originadas de outros segmentos.


Lembra quando você está na fase de construir a Matriz CSD do projeto? Pois bem, essa é uma fase de reunir dados e informações, de organizar e agrupar tudo o que se sabe, o que se supõe sobre um tema específico (ferramenta, produto, comportamento, tecnologia etc) e também todas as dúvidas que existem.


Nessa fase, a Desk Research se encaixa como uma luva, uma vez que gera uma imensa economia de tempo e recursos.



Tipos de conteúdo


Essa pesquisa lida com os seguintes formatos de conteúdo:


  • Teses

  • Artigos acadêmicos

  • Bases de Dados agregados

  • Jornais

  • Revistas

  • Relatórios

  • Pesquisas de órgãos setoriais


Blogs e sites também estão inclusos aqui, desde que sejam confiáveis.


Esse tipo de pesquisa é super comum na área científica e acadêmica, geralmente é organizada e indexada pelos profissionais da Biblioteconomia e Arquivologia em bases de dados como, por exemplo:


  • Repositórios Institucionais

  • Bases de Dados

  • Bibliotecas Virtuais


Existem inúmeras bases de dados (gratuitos ou pagos) e que os bibliotecários conhecem muito bem:


  • Portal Periódicos CAPES

  • Catálogo de Teses e Dissertações da CAPES

  • Scielo

  • Dédalus

  • ISI Web of Science

  • Scopus

  • Biblioteca Virtual em Saúde (BVS)

  • BVS Saúde Pública

  • LILACS- BIREME

  • Portal Brasileiro de Dados Abertos

  • FAPESP

  • Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA)

  • Fundação Getúlio Vargas (FGV)

  • Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE)

  • Scientific Periodicals Electronic Library (SPELL)

  • Rede de Informação Legislativa e Jurídica (LEXML)

  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

  • ArXiv

  • Microsoft Academic

  • Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações BDTD - IBICT

  • Portal da Transparência da Controladoria-Geral da União


E muitas outras.



Dados agregados e desagregados


Os dados desagregados também são chamados de microdados, são aqueles que não passaram por uma análise, ainda não foram tratados adequadamente para serem interpretados.


Os dados agregados foram produzidos por pesquisadores e geralmente se referem a dados quantitativos, disponibilizados em formato de tabelas e gráficos.


Muitas vezes você precisa do dado bruto, sem tratamento. Quem vai direcionar o tratamento mais adequado será você, a partir dos objetivos da sua pesquisa. Por outro lado, em outro contexto você poderá precisar dos dados já analisados e prontos para serem interpretados e aplicados.



De onde veio a técnica Desk Research?


Os profissionais de Biblioteconomia estudam e praticam essa técnica há muito tempo (tipo lá no século XIX), no entanto, costumamos utilizar no contexto do atendimento aos usuários em unidades de informação: bibliotecas, centros de memória, arquivos, etc.


Esse tipo de atendimento chama-se Serviço de Referência e Informação e tem até uma sigla bonitinha: SRI.


Faz parte do atendimento realizar a revisão bibliográfica ou revisão de literatura, além de levantamentos bibliográficos e treinamentos para ensinar os usuários a realizar esse tipo de pesquisa em bases de dados e catálogos de acervo.


O SRI envolve um ecossistema muito mais amplo do que apenas a revisão bibliográfica, no entanto, isso fica para um outro post.




Onde aprender mais?


Pra escrever esse post eu estudei conteúdos de Biblioteconomia e da área de UX, vou deixar aqui algumas referências muito bacanas que utilizei pra quem quer se aprofundar:




Curtiu?


Que bom poder refletir junto com você amigue!


Vou deixar aqui um post que evidencia as habilidades dos profissionais da informação em vagas de emprego para UX Research:




112 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo