10 doses de estímulo para a sua criatividade

Atualizado: há um dia


Por Ramiro Araújo e Lygia Canelas


Antes de dizer o que é criatividade, vamos iniciar com tudo o que não é criatividade. Pois bem, aí vão 3 mitos sobre ela:


Mito n. 1 Criatividade é algo que precisa nascer com a pessoa.


No geral, nos acostumamos a ouvir o discurso que "tal pessoa" nasceu com dom pra tal coisa e que isso é uma característica dessa pessoa. Muito pelo contrário, a criatividade é uma habilidade que pode ser ensinada e estimulada.


Portanto, não é questão de nascer com o dom da criatividade ou não. Como diz a educadora estadunidense Mary Lou Cook a "criatividade é inventar, experimentar, crescer, correr riscos, quebrar regras, cometer erros e se divertir". Qualquer pessoa pode realizar essas ações, certo?


Mito n. 2 Tem que viajar na maionese pra ser criativo...


Não precisa inventar o novo iphone do futuro pra ser criativo. A criatividade pode ser aplicada para inovar de forma incremental, ou seja, desenvolver melhorias em coisas que já existem.


A criatividade exige movimento, questionamento e sobretudo ousadia para pensar e repensar o trajeto de uma forma diferente do que as pessoas já estão habituadas a fazerem e para vivermos uma vida criativa devemos perder o medo de errar.


Sobre isso, tem alguns conteúdos legais aqui:




Mito n. 3 Criatividade é exclusividade de algumas áreas

Ser uma pessoa criativa está longe de ser uma exclusividade de artistas, arquitetos, publicitários e designer gráficos. A criatividade permeia todas as áreas existentes. É necessário doses diárias de criatividade para dar continuidade a algum trabalho e até mesmo sair da mesmice.


Agora, já tendo definido o que não é criatividade, fica muito mais fácil dizer o que é criatividade. A partir do dicionário, temos a seguinte definição:


Qualidade da pessoa criativa, de quem tem capacidade, inteligência e talento para criar, inventar ou fazer inovações na área em que atua; originalidade.
Essa capacidade de inventar, de criar, de compor a partir da imaginação.

Está com algum bloqueio e com dificuldades para estimular seu potencial criativo, então calma! Tome aqui 10 doses de estímulo para a sua criatividade:


1. Tenha curiosidade: saia da zona de conforto, pois lagarta que não sai do casulo não vira borboleta. Estude e se interesse por outros temas relacionados ao que você está pesquisando, não fique fechado apenas em uma abordagem, uma perspectiva. Viaje, faça cursos sobre temas interessantes, leia livros de gêneros diferentes, se você fizer tudo sempre igual nunca vai sair da mesmice.


Vou te dar um exemplo: Trabalhando em uma biblioteca universitária, eu (Lygia) precisava atualizar e melhorar a sinalização na parte do acervo, pois era pouco atrativa, difícil de ler e desatualizada, há anos. Ao propor uma dinâmica de Design Thinking para a equipe foi possível buscar inspiração em um serviço que não tem nada a ver com bibliotecas, a princípio: o Poupa Tempo.


O Programa Poupatempo foi implantado em 1997 para facilitar o acesso do cidadão às informações e serviços públicos. O programa reúne em um único local órgãos e empresas prestadoras de serviços de natureza pública [...] (Fonte: Site do Poupatempo)


Mas por quê? Bem, o Poupa Tempo é enorme e dividido em diferentes setores para diferentes serviços. Para facilitar a sinalização e dar autonomia aos usuários eles utilizam um sistema de classificação e sinalização de cada serviço/setor por cor.


Além disso, nossa biblioteca resolveu utilizar uma faixa adesiva colorida no chão, essa faixa percorre todo o caminho até o setor do acervo correspondente a cor da faixa. Para encontrar o setor basta seguir pela faixa.


Viu só como foi mais rico buscar aprender com outros segmentos diferentes das bibliotecas?


2. Busque por inspirações: assista filmes, desenhos, documentários; ouça podcasts e músicas; leia livros, jornais, revistas, artigos e pesquisas sobre o tema que deseja se aprofundar de uma forma mais criativa.

Invista em reuniões em cafés ou espaços colaborativos, deixe que a equipe se envolva (se for o caso) e aprenda mais sobre abordagens criativas e colaborativas para solucionar problemas.


Deixo três dicas aqui sobre este tópico:



3. Faça perguntas: pois é um hábito positivo para o desenvolvimento pessoal e para o processo criativo. Já dizia o grande filósofo Platão ‘’Uma vida não questionada não merece ser vivida’’.


Perceba como as crianças vivem perguntando, aprendendo, elas adoram! Outra dica que eu dou aqui é, se perguntar algo a alguém esteja disposto a escutar. Aprenda o que é a escuta ativa e a empatia aqui nesse post.



4. Antes de construir, desconstrua! Talvez você esteja se perguntando: ‘’Ué, como assim?’’. Desconstruir ideias pré-concebidas, por exemplo, permite que você quebre preconceitos, estereótipos (sobre os outros ou sobre você) ou aprenda novas formas de olhar para aquilo que você se habituou, se acostumou. Outra dica que dou é: diante de problemas ou projetos grandes, desconstrua-o em pequenas partes, ataque uma por uma e não tudo de uma só vez.



5. Ouse mais! Pra dar certo, tem que ter certa ousadia. Fuja das regras, não permita que tabus ou convenções sem sentido se interponham entre você e os seus objetivos.


6. Crie com consistência: Para ter resultado você precisa de consistência. Para manter a consistência, você precisa de disciplina, organização e planejamento. Grandes coisas, são formadas por uma série de pequenas coisas. Te aconselho a aprender algumas técnicas e abordagens que ajudam no processo da criatividade e aplicação das ideias:


7. Experimente! As maiores invenções da vida se dão por novas experiências. O poder de experimentar é surreal, quando temos acesso a algo que ainda não tivemos contato nosso cérebro, em conjunto com nossas emoções, desenvolve um processo chamado mielinização, que é fenômeno relacionado à aprendizagem e tem a propriedade de conduzir os impulsos elétricos de maneira coordenada entre um neurônio e outro, aumentando ainda mais a velocidade de raciocínio e criação.


Experimente, se permita e teste suas ideias antes de investir nelas!


8. Anote livremente suas ideias, e não as esqueça de consultar: Ao transcrever nossas impressões sobre determinada coisa, objeto ou algo à nossa volta, temos um registro permanente. Onde anotar?


9. Recomece quantas vezes forem necessárias: Recomeçar é dar uma nova chance em algo que pode ser ainda melhor. Fuja da vaidade, foque no seu propósito! Não desanime diante dos "nãos", grandes invenções e projetos levam tempo. Dedique-se e faça o seu melhor! Esses livros aqui são fantásticos para esse tópico:


10. Seja original: Seja você! Mas saiba que originalidade não tem a ver com criar algo totalmente novo. “Algumas das descobertas criativas da ciência se basearam na recombinação de informações já sabidas”, diz o historiador Shozo Motoyama, do Centro de História da Ciência da USP.

Veja que bacana esse fluxo que a Rock Content montou para você seguir em caso de bloqueio criativo:



Saiba onde buscamos nossa inspiração para esse post e conheça mais alguns conteúdos para se aprofundar no tema:

  • O que é criatividade?

https://www.dicio.com.br/criatividade/


  • Como nascem as ideias?

https://super.abril.com.br/ciencia/como-nascem-as-ideias/


  • Como o cérebro aprende?

https://bloga.grupoa.com.br/como-o-cerebro-aprende/


  • Como o cérebro muda quando domina uma nova habilidade

https://www.institutoconectomus.com.br/como-o-cerebro-muda-quando-domina-uma-nova-habilidade/


  • Como as ondas cerebrais trabalham para estimar a criatividade

https://www.institutoconectomus.com.br/criatividade-como-as-ondas-cerebrais-trabalham-para-estimula-la/


  • As bases neurocientíficas da criatividade

https://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/7285/2/ULFBA_tes%20373.pdf

  • Como funciona o cérebro das pessoas criativas

https://www.bbc.com/portuguese/geral-43148020


  • O que é criatividade e como estimular o potencial criativo na sua empresa


https://rockcontent.com/br/blog/criatividade/


  • Fluidez, o segredo da felicidade, Por Mihaly Csikszentmihalyi

https://www.ted.com/talks/mihaly_csikszentmihalyi_flow_the_secret_to_happiness?language=pt-br


  • Os neurobiomecanismos do aprender

http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84862006000200011



Para ousar é preciso abrir mão do perfeccionismo.


Ser perfeito é algo que todos buscamos, mas deixa eu te dizer: ISSO É A MAIOR FURADA! Continue lendo em A coragem de ser imperfeito.